História – O prédio

12348

SOBRE O PRÉDIO

Em 1911, foi criado em Santa Catarina, um novo tipo de escola, já não existente no Estado de São Paulo: o Grupo Escolar, cujo prédio, dividido em “Secção Masculina” e “Secção Feminina”, congregava diversas classes de alunos, cada qual com o seu professor responsável, sob a supervisão de um diretor. Esse tipo de escola substituiu a tradicional primária, onde não havia seriação de ensino, e um mesmo professor, o “Mestre Único”, ensinava todos os alunos.

As vantagens inovadoras do grupo escolar eram analisadas pelos educadores da época: divisão de trabalho, seriação de ensino, economia de instalações. Foi sob essa modernização, no Governo do Cel. Vidal de Oliveira Ramos, que se inaugurou o Grupo escolar Victor Meirelles, no dia 4 de dezembro de 1913. o mobiliário, como para as demais escolas dessa natureza, veio dos Estados Unidos e de São Paulo. Havia um pequeno gabinete de Física e de Química, um museu escolar e um piano para as aulas de canto. Naquela década, pregava-se a reforma do ensino, principalmente com o método intuitivo da Escola modelo dirigida por Miss Marcia Browe.

E houve, aí, a era da lousa, do caderno de linguagem, de caligrafia, os quadriculados cadernos de matemática, cujos exercícios eram feitos à caneta molhada no tinteiro, sempre protegida pelo famoso mata-borrão.Nas festas cívicas, no pátio interno, ataviadas verde e amarelo das bandeiras que se asteavam sob a emoção dos uniformes azul e branco, ouviam-se entusiásticas declamações que interpretavam a sensibilidade de nossos escritores! Mais tarde, ao Grupo Escolar fora anexado o curso complementar- onde se estudavam alemão, francês, extensos ponto de história,geografia, ciências… desenho artístico! Daí saíam professores para as  escolas isoladas, e recursos humanos que assumiam funções na vida de Itajaí.

Substituiu o curso complementar o Normal regional, mais especificamente voltado à formação para o magistério. Excelentes serviços sócio-educacionais prestou este estabelecimento de ensino na formação de tantas gerações! Itajaí muito lhe deve! Da lousa à Seleta em prosa e Verso, correspondeu aos propósitos da educação catarinense, situado à Rua Hercílio Luz, centro da cidade, hoje abriga a Casa da Cultura Dide Brandão inaugurada em 1982.

Texto: Rosa de Lourdes Vieira e Silva

Livro: Itajaí Imagens e Memória”, de Lindinalva Deóla da Silva.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s